O homem que tirava retratos – Médio Tejo Edições

Selected:

O homem que tirava retratos

15.90

O homem que tirava retratos

15.90

de Martinho Branco
Vencedor do Prémio Literário Médio Tejo 2018, na categoria de poesia

Descrição

“O primeiro interlocutor da palavra é a objectiva do olhar. A imagem ganha patas, a aranha dos sons tece fios de signos na areia limpa da folha, um rio inunda as margens e engravida a terra seca dos lugares onde o tempo cria o seu fascínio e o seu cansaço. Germinam as sílabas que os dedos fotografam, nos cerros da memória crescem nomes que o sangue faz girar nos circuitos da vida pelo corpo. (…) Antiga a minha relação pessoal e literária com o autor, que antologiei em Poetas Torrejanos Contemporâneos, conhecia a sua adesão à corrente brasileira Poetrix, criada pelo poeta baiano Goulart Gomes, no final da década de 90. O fotógrafo-poeta sintetiza no terceto, através da metáfora, da imagem, o clique do disparo da máquina contida no título. A armadilha está no isco, não na pesca.”
In Prefácio, por António Mário Santos

Martinho Branco nasceu no Ribatejo, em Riachos (concelho de Torres Novas), a 5 de junho de 1956, e reside no Entroncamento. Professor na Escola EB1 de Azinhaga (Agrupamento de Escolas de Golegã, Azinhaga e Pombalinho), foi radialista durante 25 anos na Rádio Bonfim (Chamusca-Almeirim) e esteve na fundação do jornal “O Riachense”, do grupo de teatro GRUTAR da Tuna Académica da Escola de Adultos da Chamusca e dos Tun(a)ntes. Faz parte do Movimento Internacional Poetrix desde 2001.
Com trabalhos premiados nas últimas décadas em vários concursos literários, na área da poesia lírica e visual, participou em 24 Antologias de Poesia (Brasil, Timor e Portugal). “O Homem que Tirava Retratos” venceu o Prémio Literário do Médio Tejo, na categoria de Poesia, em 2018.

Avaliações

Não existem opiniões ainda.

Seja o primeiro a avaliar “O homem que tirava retratos”

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fechar
×

Cart